sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Sociedades Secretas



Elas existem. E estão em todo o lado. No meu local de trabalho, por exemplo. Há ali um grupinho que se reúne em conversas muito próprias, com imensa relevância e que barram a entrada a todo e qualquer ser que não cumpra os requisitos. As conversas geralmente começam por um sonante e inequívoco código que impede os outros de entrarem. Versa assim: Só quem é mãe é que sabe!!
Ui, e as náuseas e enjoos que isto me provoca? Sabem lá. Afasto me de imediato porque as reuniões da Sociedade Secreta estão prestes a iniciar e uma não mãe como eu não pode fazer parte.
Com muito e todo o respeito por todas aquelas que (já) são mães, mas que neste tipo de conversas menosprezam (opiniões de) todas aquelas que (ainda) não o são*. 



*De uma forma geral.
Claro que, como em tudo, há excepções.

Sem comentários:

Publicar um comentário